BASTANTE EVOLUÇÃO DA PISTA ENQUANTO OS PILOTOS APRENDEM SOBRE O COMPORTAMENTO DOS PNEUS NO LONGO E RÁPIDO CIRCUITO DE RUA DE BAKU

CERCA DE 0,8 SEGUNDO SEPARA O SUPERMACIO E O ULTRAMACIO ATÉ O MOMENTO: MUITOS DADOS FORAM COLETADOS PELOS TIMES PARA ANÁLISE

Os pilotos usaram as sessões de treinos livres no escorregadio Circuito de Baku para avaliar a degradação dos pneus nas características únicas da segunda maior pista do calendário e do circuito de rua mais rápido do ano. Isto foi feito durante um fim de semana de corrida que está sendo realizado dois meses mais cedo do que na temporada passada. O resultado é que as condições da pista eram significativamente mais frias do que 2017, com o TL2 acabando com temperatura ambiente de 21 graus centígrados e, na pista, 27 graus. Como o circuito de rua de Baku é usado somente uma vez por ano, houve um alto grau de evolução da pista com os tempos mais rápidos do TL1 e TL2 do ano sendo batidos facilmente. Atualmente, existe uma lacuna de cerca de 0,8 segundo entre os compostos supermacio e ultramacio. Entre o macio e supermacio ainda não foi possível estabelecer a diferença adequadamente.

Mario Isola, líder de competições de veículos da Pirelli: “As condições mais frias da corrida deste ano obviamente possuem efeito no comportamento dos pneus, também combinado com a evolução da pista. Em particular, o principal desafio é conseguir que os pneus dianteiros e traseiros funcionem em equilíbrio: a reta muito longa tem tendência a arrefecer os pneus e isso só acaba agravado pela baixa temperatura ambiente. Essas temperaturas mais baixas favorecem o uso do ultramacio com sua baixa gama de trabalho e, até agora, estamos vendo cerca de 0,8 segundo por diferença entre os compostos supermacio e ultramacio. Outra questão é que os pilotos precisam lidar com travadas dos pneus dianteiros, devido a um cenário de baixa aderência com alguns pontos ondulados e os pneus esfriando na longa reta. Conforme mais borracha vai sendo colocado na pista, este cenário deve mudar, mas os intervalos extremamente apertados entre os ponteiros já sugerem um fim de semana interessante e imprevisível”.

TL1 – PRIMEIRO TREINO LIVRE (TRÊS MELHORES TEMPOS)

TL2 – SEGUNDO TREINO LIVRE (TRÊS MELHORES TEMPOS)

TL1 – MELHOR TEMPO POR COMPOSTO

TL2 – MELHOR TEMPO POR COMPOSTO


ESTATÍSTICAS DO PNEU DO DIA


PRESSÕES MÍNIMAS PARA A LARGADA

22.0 psi (pneus dianteiros) e 21.0 psi (pneus traseiros)

LIMITES DE CAMBAGEM

-3,50º (pneus dianteiros) e -2,00º (pneus traseiros)