A última vez em que o Grande Prêmio da Áustria esteve no calendário da Fórmula 1 foi em 2003, no circuito de A1 Ring. Onze anos depois, a pista foi modificada e, agora, retorna como Red Bull Ring, palco da oitava etapa da temporada.

A Pirelli vai fornecer os seus pneus macios e supermacios pela terceira corrida consecutiva, depois de Mônaco e Canadá. Mas o Red Bull Ring traz um traçado muito diferente, com duas retas principais e curvas bastante complicadas, em sua maioria. O resultado disso é que as velocidades médias são geralmente mais baixas, fazendo com que os carros sejam obrigados a contar com a aderência mecânica dos pneus, bem mais do que com o downforce aerodinâmico. No entanto, como nenhuma equipe teve a chance de fazer testes com seus carros ainda nesta pista, o fim de semana deverá mesmo ser um passo no escuro, tanto para equipes quanto para pilotos.

Para Paul Hembery, diretor de automobilismo da Pirelli, a expectativa é de muita emoção. “É sempre emocionante ir para uma pista nova: todo mundo começa em um campo de jogo nivelado, e com as equipes e pilotos que se adaptarem mais rapidamente às condições começando na frente. Com base nas amostras de asfalto e nas inspeções de pista feitas pelos nossos engenheiros, acreditamos que os dois compostos mais macios são os que entregarão os melhores resultados entre desempenho e aderência, em um circuito onde acreditamos que as equipes vão trabalhar muito o downforce. Um ponto de interrogação interessante será o clima, que sempre é bem imprevisível ao longo de todo o fim de semana. Como qualquer novo circuito, o trabalho durante os treinos livres será particularmente importante e, por isso, as equipes deverão tentar tirar o máximo de informações possíveis das sessões de sexta e sábado, a fim de avaliar o comportamento dos pneus na pista, com diferentes cargas de combustível e acertos. Esta será a chave para a estratégia de classificação para a corrida. Nossa simulação de dados sugere que deveremos ter uma corrida com duas paradas. Mas é claro que isso também dependerá das condições meteorológicas e do que acontecerá nos treinos livres.”

Já para Jean Alesi, consultor da Pirelli, “a pista Spielberg está de volta ao campeonato mundial, com algumas modificações que todo mundo só vai descobrir durante os treinos livres, na sexta-feira. No geral, porém, a pista é a mesma que já conhecíamos antes. O que é realmente agradável sobre Spielberg é o fato de que é um traçado com aclives e declives, o que sempre é muito divertido para os pilotos. O aspecto complicado disso é que todas os principais pontos de frenagem são em subidas, o que torna ainda mais difíceis as ultrapassagens. Lembro-me de algo que é muito engraçado: nos velhos tempos, era costume dizer que as vacas locais paravam de produzir leite por uma semana, por causa do barulho dos carros de F1. Agora que os carros fazem menos barulho, vamos esperar que essa parada seja apenas de alguns dias…”
O circuito de um ponto de vista dos pneus

A pista alterna curvas muito lentas com trechos de alta velocidade. Tração e forças laterais devem gerar um nível de estresse de médio a alto para os pneus, principalmente nas curvas cinco e seis. O Red Bull Ring exige máxima pressão aerodinâmica, a fim de tentar gerar o máximo de aderência possível em um circuito que tem uma velocidade média muito baixa. O efeito desse alto nível de downforce, no entanto, é transferir grandes forças verticais sobre os carros. E esse downforce, combinado com as forças laterais pelas quais os carros sofrem nas curvas, coloca um alto volume de esforços sobre os pneus.

O pneu supermacio é um composto de baixa escala de trabalho, capaz de atingir um ótimo desempenho, mesmo em baixas temperaturas. O pneu macio é um composto de alta faixa de trabalho, adequado para temperaturas mais altas e condições de pista mais extenuantes. As temperaturas em Spielberg podem variar, mas ficam, geralmente, na faixa dos 22°C, com um elevado risco de chuva.

O asfalto é muito liso em Spielberg, tendo sido renovado recentemente. Isto significa que os carros vão deslizar mais, especialmente no início do fim de semana, e isto pode causar alguma granulação, se não for mantido sob controle. Cada equipe deverá decidir a sua própria estretégia de trocas durante a prova, mas a opção que deverá ser a mais popular será a de lergar com os supermacios, e depois fazer mais duas trocas para os compostos macios.