No que depender da Pirelli, a primeira corrida do ano promete ser ainda mais disputada. Com as novas orientações acerca da cambagem (-5.0º na dianteira e -3.0º na traseira), mais performance e maior durabilidade estão garantidas. A fabricante de pneus também indica que, caso desejem, as equipes podem fazer rodízio dos pneus, respeitando o sentido de rodagem para a versão de chuva. Já para os slicks, o sentido da troca deve ser em X.

“Verificar estas dicas ajuda a garantir boa performance e a segurança do veículo”, afirma Jonathan Wells, diretor esportivo da Pirelli para a Stock Car.

A nova construção dos pneus de 2014 proporcionam menor degradação e menor elevação de temperatura, dois quesitos cruciais para manter a competição acirrada e ainda assim segura. Aliados à nova medida dos compostos de pista seca, de 285/645-18 para 305/660-18, os novos pneus foram projetados para conferir mais esportividade e emoção à competição.

Durante os treinos de Curitiba, em fevereiro, os carros estiveram em média 0,8 segundos mais rápidos. “Com o trabalho realizado até aqui, acreditamos que conseguiremos ajudar as equipes a baixar ainda mais este tempo”, afirma Jonathan Wells.

A Pirelli estima o fornecimento de mais de 3.500 pneus para pista seca nesta temporada.