Com a abertura da temporada de 2013 do Campeonato Mundial de Superbike Eni FIM, tornou-se evidente que o novo pneu Pirelli 17-polegadas Diablo Superbike contribuiu para uma significativa melhoria nos tempos de volta, comparados aos pneus de 16,5 polegadas da temporada passada. 

Os pilotos do Aprilia Racing Team Eugene Laverty e Sylvain Guintoli souberam tirar vantagem do novo modelo da Pirelli para a rodada australiana, conquistando a primeira e a segunda posições no pódio, à frente de Michel Fabrizio (DRM Devils Roma) em uma Aprilia RSV4 Fábrica (3o na Corrida 1 e 4º na Corrida 2) e a Ravenna de Marco Melandri da BMW Motorrad GoldBet SBK Team em uma BMW S1000 RR.

Não foram apenas os pilotos que roubaram as manchetes durante a corrida na ilha no fim de semana, que foi assistida por mais de 60.000 fãs, mas também os pneus da Pirelli. Em um circuito difícil cheio de fatores desconhecidos, incluindo um asfalto novo, os testes tinham sido mínimos nos meses que antecederam a corrida. Na verdade, com quase todas as curvas para à esquerda na pista da Ilha Phillip, uma das quais é excepcionalmente rápida, o que coloca o lado esquerdo do pneu sob grande estresse.

Na Superbike, duas opções foram bem sucedidas e foram mais populares, com todos os pilotos: a traseira SC1 R1299, um composto médio com carcaça e materiais internos concebidos para manter a temperatura do pneu mais baixa, evitando o superaquecimento e dianteira SC2 R982, também um composto médio, ideal para altas temperaturas externas, dando solidez ao piso.