O piloto Sebastian Vettel, da Red Bull, venceu um tenso duelo de alta velocidade em Barcelona, derrotando Lewis Hamilton, da McLaren, em uma corrida movimentada até a bandeira xadrez, com os dois separados por poucos segundos do começo ao fim.

Tal foi o ritmo, usando uma combinação dos pneus Pirelli PZero Prata e PZero Amarelo, que com ainda 20 voltas para percorrer, eles já haviam ultrapassado todos até a sexta posição com apenas 1,5 segundo entre eles. Após as paradas finais, eles surgiram com menos de dois segundos de diferença e 16 voltas restantes.

O piloto da McLaren, que assim como Vettel parou quatro vezes, definiu a volta mais rápida com o pneu novo duro PZero Prata para desafiar seu rival da Red Bull o tempo todo até a bandeirada, terminando a corrida de 307,104 quilômetros apenas 0,6s depois. A dupla travou uma batalha nas últimas 10 voltas com um espaço menor que um carro entre os dois, proporcionando uma das chegadas mais memoráveis da Fórmula 1 nessa temporada, visto que eles superaram os retardatários juntos.

Ao mesmo tempo, houve uma briga igualmente próxima pelo ultimo lugar do pódio, entre seus companheiros de equipe Jenson Button e Mark Webber. Button acabou recebendo o terceiro lugar graças a uma estratégia de corrida de três paradas.

Webber começou a corrida na pole usando o pneu PZero Amarelo, mas o novo pneu PZero Prata, mais duro, foi utilizado no fim da corrida. Todos os corredores principais escolheram utilizar o novo pneu duro no fim da corrida, devido à diferença de desempenho comparado ao pneu macio rápido, como havia sido planejado. Isso proporcionou um maior alcance comparado à versão prévia do pneu duro, com potencial para o novo pneu rodar até 25 voltas.

A durabilidade extra foi demonstrada por Nick Heidfeld, da Lotus Renault, que foi obrigado a começar no final do grid por não conseguir definir o tempo de qualificação. Heidfeld começou a corrida com os pneus PZero Prata, mudando para os pneus mais macios PZero Amarelo na volta 21, como parte de uma estratégia de três paradas, que o levou ao oitavo lugar.

Logo atrás dele, a equipe Sauber também escolheu uma estratégia diferente da outras, usando os pneus duros PZero Prata no meio da corrida e terminando com os pneus macios. Essa tática também foi bem sucedida, conduzindo os dois carros de volta na pontuação. Destacando a importância da estratégia, essa foi a primeira vez que não ganharam a Fórmula 1 da Espanha a partir da pole position desde 2000, quando Mika Hakkinen venceu ao passo que Michael Schumacher começou na pole.

O Diretor da Motorsport da Pirelli, Paul Hembery, declarou: “Foi sem dúvida um final dramático da corrida, com a batalha entre Vettel e Hamilton na última volta mais uma vez, usando nossos novos pneus PZero Prata. Ambos dirigiram magnificamente, nos dando um espetáculo fantástico, e também foi emocionante ver um início de corrida incrível do Fernando Alonso e da Ferrari. Mais adiante também vimos várias estratégias diferentes, especialmente da Lotus Renault e da Sauber. Embora tenha sido uma ótima corrida, não estamos satisfeitos com a ideia de ter quatro pit stops quando três é o objetivo. Isso aconteceu devido à diferença de desempenho entre os pneus duros e macios, o que levou as equipes a optarem por uma estratégia de sprint, como pode ser visto no incrível ritmo deste Grande Prêmio – embora seja interessante notar que a volta mais rápida foi definida com o novo pneu duro. Vamos verificar isso de novo no futuro, mas por enquanto estamos animados com o novo desafio: os circuitos de rua de Mônaco e do Canadá com a introdução do nosso novo pneu supermacio PZero Vermelho.

Resumo do  Pit StopFórmula  1 da   Espanha 2011

Vettel:  MU MU (9) MN (18) DU (34) DN (48) 4
Hamilton: MU MN (11) MU (23) DU (35) DN (49) 4
Button: MU MN (14) MU (30) DN (48)   3
Webber: MU MU (10) MN (19) DN (29) DN (47) 4
Alonso: MU MU (10) MU (19) DN (29) DN (39) 4
Schumacher: MU MU (10) MN (26) DN (41)   3
Rosberg: MU MU (11) MU (27) DN (42)   3
Heidfeld:          DN MN (21) MN (36) MN (50)   3
Perez:  MU DN (7) MN (29) MU (47)   3
Kobayashi: MU DN (1) MN (25) MU (44)   3
Petrov:            MU MU (11) MU (26) DN (41)   3
Di Resta: MU MN (15) MN (32) DN (51)   3
Sutil: DN MN (13) MN (30) MU (48)   3
Buemi: MU MU (9) MN (25) DN (42)   3
Maldonado: MU MU (8) MU (20) DN (36) DN (53) 4
Alguersuari: MU MN (11) MU (24) DN (36) DN (50) 4
Barrichello: DN MN (11) MN (23) DN (35) MN (54) 4
Trulli:   MN MU (15) MU (29) DN (43)   3
Glock: MU MN (16) MU (38) DN (53)   3
D’Ambrosio: MU MN (17) MU (34) DN (49)   3
Karthikeyan: MU MU (14) MU (28) DN (47)   3
Massa: MU MU (11) MU (21) DN (36)   3 (NC)
Kovalainen: MN MU (16) MU (28) DN (41)   3 (NC)
Liuzzi: MU MU (16)       1 (NC)

 

A primeira coluna indica os pneus com os quais o piloto iniciou a corrida

M = Composto Macio

D = Composto Duro

N = Composto Novo

U = Composto Usado

* Drive through

* NC = Não classificado

A última coluna indica o número total de pit stops.