race

O segredo oculto de Silverstone

O circuito de Silverstone não é exclusivo da Fórmula 1®. Ele também foi palco de alguns dos maiores momentos da Pirelli em provas de rali

Home race O segredo oculto de Silverstone
O segredo oculto de Silverstone

A nostalgia dos anos 1990
Silverstone parece ser mais conhecida nos dias de hoje por sediar a Fórmula 1® e outras competições, mas ela também tem um pouco de história de provas de rali: a pista foi palco de etapas do Campeonato Mundial de Rali da Grã-Bretanha no final da década de 1990.
Foi um período em que a febre do rali estava no seu auge no país após Colin McRae se sagrar como o primeiro Campeão do Mundo de Rali em 1995 com a Subaru e a Pirelli, enquanto Richard Burns rapidamente se juntava a ele como um dos melhores pilotos prontos a repetir o feito em 2001, também com a Pirelli.
Silverstone apareceu pela primeira vez na rota do icônico rali RAC (como ainda era conhecido naquela época) em 1997. A peça central do seu envolvimento foi um trecho especialmente construído com superfície mista adjacente ao circuito do Grande Prêmio da Inglaterra, muito próximo ao circuito Stowe.
Ele foi projetado com a ajuda do ícone do rali britânico Roger Clark, e o objetivo era para que esse trecho curto funcionasse para os fãs e para a TV, com dois carros competindo lado a lado em um simulacro de pista de corrida. Em pouco menos de dois quilômetros, havia apenas efeitos mínimos sobre o quadro de classificação, mas mesmo assim era espetacular, com características que incorporavam um salto e uma área molhada.

A mágica de McRae
Na tentativa de bater Tommi Makinen pelo título mundial, McRae estabeleceu o melhor tempo quando de sua primeira utilização em Novembro de 1997, empatado com o legendário finlandês Juha Kankkunen. Com a Subaru e a Pirelli, mais uma vez, McRae viria a vencer o rali, mas deixou de ganhar um segundo campeonato de pilotos por um único ponto no final.
Duas outras etapas aconteceram mais cedo naquele primeiro dia do evento de 1997 em Silverstone, antes que partisse para as florestas do País de Gales, usando trechos do circuito de corrida e estradas de acesso. Houve uma duplicação para quatro etapas, mais a Super Especial, para a edição de 1998, quando o nome foi também mudado para "Rali da Grã-Bretanha" (embora todos ainda o chamem de "RAC"). McRae venceria três dessas quatro etapas regulares em Silverstone, mas uma falha de motor no final do rali deu a vitória a Burns.
Em 1999, Silverstone sediou três etapas, incluindo a Super Especial, que foi vencida por Burns, agora pilotando para a Subaru e Pirelli. Não só isso, mas Burns viria a ganhar sua segunda de três vitórias consecutivas do rali corrido em casa.

Últimos Dias
Esse dia acabou por ser a última vez que Silverstone foi o palco do WRC. Desde então, até a edição de 2016, todas as etapas do Rali da Grã-Bretanha foram disputadas no País de Gales. Talvez apropriadamente, a casa do automobilismo britânico tornou-se o cenário da vitória da etapa final por Burns em solo inglês. Dois anos mais tarde, ele se tornou o primeiro e até então o único Campeão Mundial de Rali da Inglaterra, aumentando ainda mais a legendária participação da Subaru e da Pirelli em provas de rali.
A tragédia que permanece é que nenhum dos dois heróis britânicos do WRC da Pirelli continuam conosco, por razões que nada tinham a ver com suas carreiras de pilotos de rali. No auge de sua disputa, eles atraíam aproximadamente um milhão de espectadores para o Rali da Grã-Bretanha – de Silverstone ao País de Gales e além. Em termos de número de público presente, o Rali da Grã-Bretanha era realmente mais popular do que o Grande Prêmio da Inglaterra.
McRae e Burns eram na realidade bons amigos, mas essa disputa de alto nível entre ambos criava inevitavelmente algum antagonismo, expresso em diferentes graus de humor cruel.
Burns, por exemplo, provavelmente não precisava procurar muito para encontrar o culpado que de alguma forma colava um adesivo de "bebê a bordo" na traseira de seu Subaru durante o ‘parc ferme’ em certa ocasião. E McRae também ocasionalmente ligava para Burns para provocá-lo no meio da noite, geralmente após tomarem alguns drinques.
"Preocupa-me um pouco", observou Richard uma vez, com uma seriedade zombeteira. "Afinal de contas, você só liga para as pessoas que você gosta quando você está bêbado. Você acha que ele tem algo coisa contra mim? "
Colin ligou, com certeza. Mas definitivamente não nesse sentido.
Da mesma forma como McRae e Burns já se foram, assim também aconteceu com o circuito de provas de rali em Silverstone. Ele é agora o Centro Experimental da Porsche, que foi inaugurado em 2008. Portanto, parece que os dias de provas de rali em Silverstone finalmente terminaram.

Saiba mais
Relacionadas
Informação do produto
O melhor da tecnologia de ponta da Pirelli
Descubra o novo P Zero
Encontre
Selecione o produto sob medida para você
Encontre o melhor pneu para seu carro
race