life

Em março, o mundo celebra o dia da mulher

Conheça a trajetória de algumas das pirellianas que foram selecionadas para representar a presença feminina na empresa

Home life Em março, o mundo celebra o dia da mulher
Em março, o mundo celebra o dia da mulher

Celebrado em 8 de março, o Dia Internacional das Mulheres é comemorado desde o começo do século XX, mas sua oficialização aconteceu apenas em 1975 pela ONU. A data tem raízes históricas profundas e marca a luta delas, desde o começo do século passado, pela igualdade e pelo direito de serem ouvidas. De lá para cá, as mulheres têm ganhado cada vez mais espaço em todas as instâncias da vida, incluindo a estrada do segmento automotivo. Na Pirelli, não é diferente: na química, na engenharia, na P&D etc.  Para representar o nosso universo feminino, elegemos algumas pirellianas e cada uma delas contou um pouco sobre sua trajetória e conquistas.

Raquel Tonelotti Carvalho Noguti – Crédito: arquivo pessoal


Descendente de japoneses e italianos, Raquel Tonelotti Carvalho Noguti pode se aproximar de uma de suas culturas de origem ao entrar na Pirelli, onde começou como estagiária. Atualmente, Raquel, que sempre foi incentivada a continuar seus estudos, é pós-graduada em Qualidade Específica e realiza testes nos pneus antes que eles sejam experimentados na pista pelos pilotos. Mesmo que hoje seja a única mulher no time, ela garante que as oportunidades nunca foram negadas a ela. 

Rosângela Augusta Pires de Souza – Crédito: arquivo pessoal


Cobrindo as férias da secretária de manutenção, Rosângela Augusta iniciou sua carreira na empresa em 1989. No ano seguinte, ela foi contratada para atuar como secretária em diversas áreas. Mais tarde, já formada em Ciências Contábeis, participou da equipe de projetos internos e também ajudou a implantar novos sistemas. Atualmente, Rosângela atua como secretária da diretoria e garante que teve muito aprendizado e desenvolvimento pessoal.

Danielly Ribeiro de Castro – Crédito: arquivo pessoal


Danielly Ribeiro de Castro ingressou como estagiária na qualidade da fábrica e hoje atua na engenharia. Em seu dia a dia, Danielly desenvolve produtos e acompanha a escolha de material, a criação do protótipo, teste em laboratórios e em pistas. A engenheira já foi quatro vezes em missão de trabalho à Indonésia. Seja lá ou aqui, Danielly percebe que os espaços vêm sendo cada vez mais conquistados pela presença feminina.

Juliana Curtolo Chignolli – Crédito: arquivo pessoal


Contratada como terceirizada, Juliana Curtolo Chignolli foi efetivada na área de RH em menos de um ano graças a seu perfil comunicativo e hoje é responsável por toda a área de benefícios. Para ela, o mais importante foi sempre trabalhar feliz e motivada, porque é o espaço onde aprende diariamente, não apenas no âmbito profissional mas também no pessoal.

Elisandra Aparecida dos Santos Nunes – Crédito: arquivo pessoal


Quando ainda era professora, Elisandra Nunes já era apaixonada por química. Atualmente, ela está no laboratório industrial e se dedica ao desenvolvimento de novas matrizes, buscando cada vez mais o uso de materiais mais sustentáveis. Elis, como é conhecida pelos colegas, diz que ao longo de seu percurso não tem pontos negativos a destacar, porém a área ainda é majoritariamente masculina e, para ela, este é um desafio a ser enfrentado para que outras mulheres se sintam encorajadas e tenham as mesmas oportunidades que ela teve.

Katia Tresca – Crédito: arquivo pessoal


Na empresa há 29 anos, Katia Tresca teve sua trajetória iniciada nas operações de exportação em Santos. Mesmo que a área fosse composta em sua maioria por homens, Katia foi escolhida para o cargo por seu conhecimento na área e, para ela, o reconhecimento e a demonstração de confiança foram marcantes. Ela acredita que as mulheres são capazes de mover o mundo, principalmente quando unidas: “juntas somos mais fortes!”

Em 2010, Danielle Toth Alves do Patrocinio ingressou na Pirelli como estagiária e atualmente trabalha na área instrumental do laboratório de P&D. Se há pneus com problemas, Danielle analisa os casos em busca de uma solução, além de garantir a qualidade dos materiais utilizados em sua fabricação. Apesar de estar em uma área com poucas mulheres, Danielle vê que existe uma abertura para mulheres e em seu ambiente de trabalho sente que recebe o mais importante: respeito.

Ariane Bogian de Siqueira – Crédito: arquivo pessoal


Ariane Bogian de Siqueira começou sua jornada na empresa quando tinha apenas 16 anos: foi seu primeiro emprego. Atualmente, Ariane atua na área de engenharia. Enquanto a parte técnica fica com os engenheiros, ela é quem programa e acompanha os protótipos para que eles sejam testados, além de gerir as filas no laboratório. Como forma de incentivo às novas gerações, Ariane participa dos processos seletivos para a contratação de novos estagiários e estagiárias que acontecem na Engenharia para mostrar às candidatas que este também é um espaço para mulheres.

Célia Monteiro começou sua trajetória na empresa em 1991 como vendedora. Atualmente é gerente e esta promoção “coroou a trajetória que escolhi”, como diz ela. Célia diz ter muito orgulho do caminho que percorreu e dos desafios de se estabelecer em uma área tão masculina. Mas a trajetória não para por aí: “quero continuar crescendo e encarando os desafios de frente”.

Dayane Passos Prudencio – Crédito: arquivo pessoal


Dayane Passos Prudencio entrou na Pirelli em 2013 como estagiária e depois de quase dois anos foi indicada a uma vaga na engenharia. Atualmente, na mesma área, o controle de orçamento, despesas e gestão financeira da área passam pelas mãos de Dayane. Apesar de estar em uma área com uma presença predominantemente masculina, o ambiente de trabalho “é muito agradável”, diz.

Marina Rio – Crédito: arquivo pessoal


Na empresa há quase três anos, Marina Rio garante que já passou por muitos momentos desafiadores, mas também de muitas realizações. Atualmente é gerente de engenharia e sente que sua presença trouxe uma nova perspectiva para a área. Sua trajetória a fez ter a certeza de que as mulheres podem ocupar os espaços que quiserem.

Lidiane Fernandes Bueno – Crédito: arquivo pessoal


Lidiane Fernandes Bueno conta que sua efetivação foi feita por uma mulher – uma de suas grandes inspirações – e atualmente está na área de engenharia. Com seu trabalho, Lidiane garante a maior resistência dos pneus. A engenheira acredita na verdadeira sororidade entre as mulheres com quem divide espaço: mais do que a inspiração, todas aprendem juntas, se apoiam e aplaudem.

Jaqueline Dorneles – Crédito: arquivo pessoal


Ingressando na empresa como estagiária, Jaqueline Dorneles teve sua contratação feita com uma carta que ela guarda até hoje e dizia: “comemore, segunda-feira você passará a ser uma funcionária Pirelli”. Atualmente, ela trabalha na área administrativa e, além de agradecida, Jaqueline diz que sente muito orgulho em fazer parte da equipe.

Katy Ohara Arakaki – Crédito: arquivo pessoal


Katy Ohara diz que no início de sua carreira tinha certa timidez, mas sua gestora a incentivou e ajudou a ter mais confiança em si mesma. Embora ainda seja estagiária, Katy garante já ter se desenvolvido em diversos aspectos e que hoje se sente completamente segura do lugar onde está: “cada tropeço me serviu, como ainda me serve, de aprendizado”.

Saiba mais
Informação do produto
O melhor da tecnologia de ponta da Pirelli
Descubra o novo P Zero
Encontre
Selecione o produto sob medida para você
Encontre o melhor pneu para seu carro
life