life

Premium, Consumidor, Apac:
as palavras-chave do Relatório Financeiro Semestral da Pirelli

Home life Premium, Consumidor, Apac:
as palavras-chave do Relatório Financeiro Semestral da Pirelli
Premium, Consumidor, Apac:
as palavras-chave do Relatório Financeiro Semestral da Pirelli

O segmento Premium define cada vez mais a verdadeira essência da Pirelli, conforme o que demonstram os Resultados Semestrais no que tange ao aumento dos principais indicadores do Grupo. O segredo para interpretar os resultados positivos da Pirelli e o caminho de crescimento traçado pelo Grupo nos últimos anos reside em uma palavra “Premium” – o segmento high-end (exclusivo) para o qual a demanda de mercado está crescendo três vezes mais que  o “não-Premium”. Em 30 de junho de 2015, o segmento Premium era responsável por 59,4% das receitas dos Negócios de Consumo. Os volumes de vendas  aumentaram  mais de 10%, enquanto que os volumes totais do Grupo se mantiveram estabilizados desde o ano anterior.

O desempenho positivo do segmento high-end representa o denominador comum de todas as áreas geográficas onde a Pirelli opera, incluindo aqueles locais de desaceleração econômica, como a América Latina e a Rússia, atingidos pelas sanções econômicas. A APAC, América Latina, MEAI e a Rússia tornaram-se as regiões onde a Pirelli teve melhor desempenho no segmento Premium, com sua participação no mercado seguindo uma tendência geral de crescimento. Novamente, a área APAC tem confirmado seu status de região com o maior crescimento e lucratividade. Vendas líquidas no segmento Premium e o aumento na participação no mercado  comprovam isso. 

As dinâmicas dos setores de produtos exclusivos e de excelente qualidade, designados pelo segmento “Prestige” no qual a Pirelli possui liderança consolidada, possibilitou a compensação da Empresa, mesmo como declínio dos setores Industriais.  Vendas líquidas e lucro operacional nesses mercados caíram durante o 1º semestre de 2015 devido à baixa demanda, embora as medidas de redução de custo tenham limitado a redução da lucratividade. De maneira impressionante, os Negócios Industriais estão fortemente concentrados na América Latina, área geográfica que atualmente atravessa uma fase de desaceleração econômica. Por exemplo, o governo brasileiro impôs cortes de gastos públicos em resposta à recessão do país. Como são medidos em volumes de vendas, os setores Industriais apresentaram uma redução de 5,7% no primeiro semestre de 2015. Os setores de Consumo compensaram o resultado com um aumento de 1,3% em volumes de vendas. 

O segmento Premium, medidas eficientes, apresenta uma tendência à taxa de câmbio favorável, custos moderados de matéria-prima e aumento de preço/mix de 4,4% (como consequência direta do foco em produtos high-end e a troca de mercado, assim como aumentos de preços na Rússia e América Latina) são os principais alavancadores dos resultados da empresa. No final do primeiro semestre de 2015, as vendas líquidas da Pirelli aumentaram em cerca de 6,5%,  mais de 3,1 bilhões de euros, o lucro operacional foi de 446 milhões de euros e o lucro líquido das operações continuadas (um item que não inclui dados relacionados a atividades de fios de aço vendidos para Bekaert) ficou acima de 10%, em 211,4 milhões de euros. A dívida líquida melhorou em relação ao trimestre anterior, mesmo depois do pagamento de quase 180 milhões de euros em dividendos a acionistas. 

Dados esses resultados positivos, a Pirelli pode confirmar suas metas para 2015, que incluem uma chamada de lucro operacional de aproximadamente 930 milhões de euros, investimentos de menos de 400 milhões de euros, fluxo de caixa antes de dividendos de 300 milhões de euros ou mais e dívida líquida de cerca de 850 milhões de euros.

Saiba mais
Relacionadas
Informação do produto
O melhor da tecnologia de ponta da Pirelli
Descubra o novo P Zero
Encontre
Selecione o produto sob medida para você
Encontre o melhor pneu para seu carro
life