POR QUE ESCOLHEMOS OS PNEUS

    •  Sete anos após a última corrida da Fórmula 1 em Nürburgring em 2013, o lendário circuito alemão está de volta para o Grande Prêmio de Eifel. A Pirelli levará os três compostos bem do meio de sua gama de Fórmula 1: C2 como o P Zero branco duro, C3 como o P Zero amarelo médio e C4 como o P Zero vermelho macio.
    •  Já faz tanto tempo desde a última corrida lá, que Nürburgring quase pode ser considerado um novo circuito, com a última geração de carros da Fórmula equipada com motores turbo híbridos nunca tendo corrido na pista. No entanto, as equipes e os pilotos provavelmente têm alguma ideia do que esperar pelo passado (ou de suas experiências em outros campeonatos), embora a corrida de Nürburgring de 2013 tenha sido realizada em julho. Consequentemente, todo o processo de coleta de dados durante os treinos livres de sexta-feira começará do zero, em uma folha de papel em branco.
    •  Com uma grande variedade de curvas e nenhuma informação recente sobre os carros de Fórmula 1 nesta pista e nesta época do ano, a Pirelli optou por trazer pneus que cobrem o meio-termo, para lidar com uma grande variedade de circunstâncias.
    •  Experiências anteriores mostraram que Nürburgring não é particularmente exigente com os pneus, outra razão para o uso do pneu ter uma tendência para o lado mais macio da gama.

CARACTERÍSTICAS DA PISTA

    •  O clima tem tudo para ser o maior assunto nesta época do ano, com probabilidade de chuva e baixas temperaturas também. As recentes 24 Horas de Nürburgring foram paradas por mais de nove horas como resultado de uma chuva torrencial, então há uma grande chance de vermos os Cinturato em algum momento durante o fim de semana da F1. A chuva frequente na região de Eifel também significa que a superfície da pista é muitas vezes “verde” e escorregadia, já que qualquer borracha que fica é frequentemente levada pela água.
    •  Existem algumas zebras bastante agressivas nas chicanes (especialmente na NGK) que encorajam os pilotos a seguirem uma linha limpa.
    •  Nürburgring é geralmente um circuito equilibrado, com uma mistura aproximadamente igual de forças laterais e longitudinais atuando no carro.
    •  O grampo da curva sete é particularmente complicado: há uma grande desaceleração em direção a ele e o pneu dianteiro esquerdo tem que trabalhar muito para compensar a inclinação incomum da curva.
    •  O clima frio abaixo de dez graus centígrados pode causar potencialmente “rachaduras de frio” nos pneus, o que significa que eles precisam ser cuidadosamente tratados enquanto são colocados na área de montagem e depois armazenados pelas equipes.

MARIO ISOLA – GERENTE MUNDIAL DE MOTORSPORT DA PIRELLI

“Nürburgring é praticamente um local totalmente novo para nós, então vamos tratá-lo como se estivéssemos indo para lá pela primeira vez na Fórmula 1, embora, claro, nos lembremos bem e tenhamos corrido lá muitas vezes em outros campeonatos. Para garantir que tenhamos tudo coberto, estamos trazendo os três pneus do meio da nossa gama, que também são adequados para as diversas demandas desta pista. Provavelmente o maior fator será o clima, com baixa temperatura e chuva sendo bastante prováveis ​​nesta época do ano. Como resultado, as equipes podem ter que lidar com algumas circunstâncias bastante incomuns, em uma pista que elas não estão particularmente familiarizadas. Portanto, esta é uma corrida que deve favorecer os pilotos e equipes que são capazes de lidar com novas situações rapidamente. Acho que é justo dizer que estamos prontos para uma corrida com muitas variáveis, onde podemos até ver todos os cinco tipos de pneus que trazemos para o Grande Prêmio sendo usados ao longo do fim de semana.”

OS PNEUS ESCOLHIDOS PARA ESTA TEMPORADA

OUTRAS NOTÍCIAS DA PIRELLI

    •  O evento caseiro da Pirelli no Campeonato Mundial de Rali, o Rally Italia Sardegna, ocorre durante o mesmo fim de semana do Grande Prêmio de Eifel. A empresa italiana está usando este rali para mostrar a nova gama de pneus que irá fornecer para o campeonato a partir do próximo ano. Em uma exibição única, o Campeão Mundial de Rali de 2003, Petter Solberg, pilotará o Citroën C3 WRC de teste da Pirelli no Power Stage final do rali, co-pilotado pelo piloto de testes da Pirelli, Andreas Mikkelsen.
    •  A prova 8 Horas de Indianápolis, última rodada do Intercontinental GT Challenge Powered by Pirelli, aconteceu no último fim de semana no lendário circuito estadunidense, vencida pela Walkenhorst Motorsport em um BMW M6 GT3.
    •  O Grande Prêmio de Eifel será o primeiro fim de semana de corrida deste ano sem a Fórmula 2 ou a Fórmula 3. Com menos corridas de apoio, menos borracha ficará na pista, o que tem um efeito na evolução geral da pista.