UMA NOVA HISTÓRIA NOS CANAIS DE PIRELLI SOBRE O ECOSSISTEMA PRECIOSO DA BORRACHA NATURAL, AS PLANTAÇÕES, A VIDA DOS FAZENDEIROS E AS TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO

UMA INICIATIVA QUE ACOMPANHA A POLÍTICA DA BORRACHA NATURAL SUSTENTÁVEL DA PIRELLI, DESENVOLVIDA A PARTIR DE DIÁLOGOS COM AS PRINCIPAIS PARTES INTERESSADAS

OS RESULTADOS POSITIVOS DE SUSTENTABILIDADE DO GRUPO SÃO AFIRMADOS PELA LIDERANÇA SETORIAL NO ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE DOW JONES E OUTROS RECONHECIMENTOS

Uma jornada que começa na seringueira e termina com a produção de um pneu, passando pela descrição da vida dos agricultores e suas técnicas de cultivo e processamento, fases fundamentais do ciclo de produção e fornecimento da borracha natural. Com o objetivo de conscientizar sobre esta preciosa matéria-prima e compartilhar o compromisso com a preservação da biodiversidade e apoiar o desenvolvimento da comunidade e da economia local, a Pirelli lançou o “Being Fast Takes Time” (Ser rápido leva tempo), a plataforma digital que você pode acessar em pirelli.com/naturalrubber.

O projeto procura ajudar a entender o quão precioso é o equilíbrio natural e segue o caminho no qual a Pirelli embarcou em 2017 com sua Política de Borracha Natural Sustentável, nascida do diálogo contínuo entre as partes interessadas e conduzido pela empresa para governar o fornecimento sustentável e responsável de recursos naturais de borracha ao longo de toda a cadeia de valor.

Being Fast Takes Time” começa com a reportagem do fotógrafo e escritor Alessandro Scotti da Indonésia e Tailândia, dois dos principais países produtores de látex extraídos de seringueiras. Ele documenta o processo meticuloso e lento de extração de látex (três horas para preencher metade de uma casca de coco) e a longa espera pela sua solidificação, harmonia e respeito pelos tempos e ritmos da natureza, até o produto final, o pneu, um elemento chave do rápido mundo do automobilismo competitivo. Essas duas realidades distantes, mas conectadas, ilustram os passos que separam o trabalho e os ritmos dos fazendeiros daqueles do mundo tecnológico, rápido e complexo da produção industrial.

A plataforma é composta por sete seções: o projeto, a jornada, a borracha natural, a comunidade, a natureza e a fauna, nosso compromisso, do branco ao preto. É a história – contada por meio de 30 imagens em preto e branco, vídeos e outros elementos, incluindo um diário de bordo mantido por Alessandro Scotti em sua jornada pela Indonésia, a ilha de Java, Sumatra e as plantações na província de Chonburi, na Tailândia. A reportagem documenta o papel das mulheres, a vida dos agricultores, cujo sustento depende dessas preciosas árvores, a complexa técnica de escutas, as incisões feitas para extrair o látex, a selvageria da natureza, onde as pessoas vivem ao lado de elefantes, orangotangos e crocodilos. Uma viagem do branco ao preto, do branco do látex ao preto do pneu, um mundo longe do nosso, pontuado pelos sons da natureza e com um ecossistema equilibrado e harmonioso que deve ser protegido.

Buscar o desenvolvimento sustentável significa sempre olhar para o futuro, deixando claro que o capital econômico, ambiental e humano é interdependente e deve ser gerenciado como tal. Sempre trabalhamos para criar valor duradouro, baseado na paixão e habilidade de nossos funcionários e essa abordagem também é encontrada em nossa política de borracha natural sustentável”, disse Marco Tronchetti Provera, vice-presidente executivo e CEO da Pirelli.

Não podemos fazer pneus sem a borracha natural na produção – explica Filippo Bettini, diretor de Sustentabilidade e Governança de Riscos da Pirelli – por isso é de fundamental importância para nós que os processos envolvidos em seu cultivo e extração sejam realizados de forma sustentável, respeitando as pessoas e o ecossistema nos principais países produtores, como a Indonésia e a Tailândia. Somente com uma abordagem responsável podemos contribuir para garantir o futuro de uma matéria-prima tão preciosa e das populações locais que extraem seu sustento da borracha”.

Os elementos-chave de todo o projeto são as pessoas e seu envolvimento em 360º ao longo de toda a cadeia: de fornecedores a funcionários e processadores locais. “No coração dessa história – escreve Alessandro Scotti no diário de bordo que acompanha os navegadores na descoberta de borracha natural – estão Sofyan e Maimunah, os primeiros cultivadores que conheço. Eles moram numa palafita imersa nos sons ensurdecedores da floresta, uma tranquilidade que explode com a ação: silêncio da atividade humana e o barulho impetuoso de atividades invisíveis. É o ritmo da natureza. Para sincronizar você precisa desacelerar. E faça isso de uma maneira determinada, para permitir que o tempo da natureza se torne o tempo dos homens”.

Pirelli e sua política de borracha natural

Em 2017 a Pirelli publicou sua Política de Borracha Natural Sustentável. O objetivo é promover e desenvolver uma cadeia de fornecimento de borracha natural sustentável e responsável, envolvendo agricultores, comerciantes, processadores, vendedores e produtores. Foi o resultado de diálogos de partes interessadas, isto é, consultas com ONGs internacionais, seus principais fornecedores de borracha natural, comerciantes e produtores, clientes automotivos, organizações multilaterais e internacionais. Em 2018, para facilitar a implementação da Política, a Pirelli produziu um Manual, resultado do envolvimento ativo de partes interessadas e, além disso, publicou o Roadmap 2019-2021, que detalha as atividades que a empresa está realizando para apoiar sua cadeia de fornecimento com a implementação da Política. As atividades planejadas para 2019, por exemplo, incluem, entre outras coisas, atividades de treinamento para facilitar a implementação da Política Pirelli ao longo da cadeia de fornecimento, parcerias com fornecedores estratégicos para melhorar a produtividade de suas plantações, mapeamento de riscos socioambientais e de áreas de florestas a serem protegidas utilizando satélites.

A Pirelli – que não possui plantações próprias e, portanto, implementa sua estratégia de sustentabilidade por meio de parcerias com seus fornecedores – coloca as pessoas e o meio ambiente no centro de sua Política.

Os alicerces da Política são a proteção dos direitos humanos, saúde, segurança e o bem-estar de todos os envolvidos na cadeia de suprimento da borracha natural, o respeito pelos direitos das populações indígenas e o desenvolvimento das economias locais. Os fornecedores da Pirelli também são obrigados a evitar o uso de incêndios para limpar espaços para preparar novas plantações, não para cultivar em turfeiras e aderir estritamente às diretrizes internacionalmente reconhecidas de Alto Valor de Conservação (HCV) e Alto Estoque de Carbono (HCS) para conservar o ecossistema.

Além de envolver seus fornecedores, a Pirelli promove e apoia atividades de cooperação no setor industrial e entre as partes interessadas que desempenham papéis importantes na cadeia de valor da borracha natural. Juntamente com os principais fabricantes de pneus, importantes empresas do setor automotivo, ONGs internacionais e produtores de borracha natural, a Pirelli é uma das fundadoras da Plataforma Global para a Borracha Natural Sustentável, que tem como objetivo unir esforços para o desenvolvimento sustentável da borracha natural a nível mundial.

Pirelli e Sustentabilidade: resultados e metas

O Modelo Pirelli de gestão sustentável – inspirado nos Dez Princípios do Pacto Global das Nações Unidas e nas Diretrizes Sócio Empresariais da Norma Internacional ISO 26000 – abrange as diferentes dimensões da empresa: econômica, ambiental e social. A cada ano, a Pirelli obtém melhorias adicionais em seu desempenho de sustentabilidade: em 2018, por exemplo, os produtos “Desempenho Verde” representaram metade das vendas da Pirelli (49,8% em comparação com 43,5% em 2017) e 57,5% das vendas de produtos High Value.

Além disso, em comparação com 2017, a Pirelli apresentou uma redução no consumo absoluto de água de 11,8% e de específico de 9,8%, uma redução absoluta do consumo de energia de 1,6% com o índice específico alinhado com os valores do ano anterior e uma redução absoluta de Emissões de CO2 de 5,8% e de específico de 3,7%. Além disso, 96% dos resíduos foram enviados para recuperação, efetivamente cumprindo a meta de “zero desperdício para aterro”, atingindo a meta de 2020 (recuperação> 95%) dois anos antes do previsto.

Houve, também, melhorias significativas em termos da “cultura de saúde e segurança no trabalho”. O índice de frequência de acidentes de 2018, por exemplo, ficou em linha com o de 2017, mas caiu 81% em relação a 2009, enquanto o investimento em treinamento ficou em média acima de oito dias por funcionário, superando no sexto ano a meta de média de sete dias per capita.

Estes resultados enquadram-se no quadro do “Plano de Sustentabilidade 2020 com metas selecionadas para 2025”, que considera 2009 como o ano de referência para permitir uma apreciação das tendências numéricas a longo prazo. As metas do grupo, em termos de desempenho do produto, exigem no segmento automotivo (comparado com 2009), uma redução média de resistência de rolagem de 20% e de 14% para produtos High Value, um desempenho melhorado em condições úmidas de 15% e redução de ruído de 15%. No que diz respeito aos produtos de moto, a resistência ao rolamento deverá cair 10% em comparação com 2009, com uma melhoria de 40% do desempenho em piso molhado e 30% em durabilidade. Para os produtos Velo (bicicleta) espera-se que a frenagem melhore em + 5% e em condição de piso molhado em +10% em relação a 2017 (o ano do lançamento da Pirelli Velo). As receitas dos produtos de Green Performance, por sua vez, no final de 2020, serão responsáveis ​​por 50% das vendas e mais de 65% dos produtos de High Value. Na eficiência ambiental dos processos (2020 comparado com 2009), a Pirelli prevê uma redução de 17% das emissões específicas de CO2, de 19% do consumo específico de energia com o aumento do uso de renováveis; de 66% de redução de desperdício de água e enviando para recuperação mais de 95% de seu desperdício.

Os resultados positivos alcançados pela Pirelli são ressaltados pelo reconhecimento que a empresa recebeu: da liderança no segmento de Componentes para Automóveis no Índice de Sustentabilidade Dow Jones e no Anuário de Sustentabilidade 2019 até sua inclusão na lista de Clima A elaborada pelo CDP para seu papel na luta contra as alterações climáticas.