Para conter a exigência aos pneus, times devem optar por estratégia de duas paradas, a mesma que venceu em 2014, quando o clima estava muito quente

Pequena diferença entre os dois compostos deverá permitir várias possibilidades para as equipes

Pela terceira etapa seguida, os P Zero Amarelo macios e os P Zero Vermelho supermacios foram os escolhidos. As exigências aos pneus são relativamente baixas, com duas grandes retas e curvas relativamente lentas. O Grande Prêmio da Áustria reapareceu no calendário da Fórmula 1, no ano passado, pela primeira vez depois de 11 temporadas. Na prática, isso significa que as equipes, agora, poderão aproveitar os dados coletados em 2014 para começar a pensar em suas estratégias para a corrida. Depois do GP da Áustria, ainda ocorrerão os dois últimos testes do ano, na terça e na quarta-feira.

Paul Hembery, diretor de motorsport da Pirelli: “O GP da Áustria encerra a sequência de pneus macios e supermacios deste meio de temporada, em que tivemos pistas bem diferentes. A estratégia dos pneus dependerá um pouco do clima: se estiver quente, provavelmente veremos eu a maioria dos pilotos deverá optar por duas paradas. Por outro lado, se estiver ameno, poderemos ter um equilíbrio entre um e dois pit-stops. A chuva costuma cair na Estíria nesta época do ano, como aconteceu nos treinos livres do ano passado. Por isso, as equipes devem estar preparadas para tudo. Este ano, pela primeira vez, as equipes chegam ao Red Bull Ring com dados prévios reais, coletados em 2014, o que as ajudará a definir a melhor estratégia de escolha dos pneus. Obviamente, nosso objetivo é sempre ter entre duas e três paradas em cada corrida. Assim, vamos acompanhar isso cuidadosamente, para considerarmos quando formos escolher novamente os compostos para esta prova, no futuro. Se necessário, faremos pequenas mudanças. Acreditamos que a diferença de performance entre os dois compostos será bem pequena na Áustria. Isso é bom, porque abre uma variedade de opções para as estratégias de trocas de pneus durante a corrida.”

Os grandes desafios para os pneus:

A superfície do Red Bull Ring é de baixa aderência e pouca abrasividade, com a pista se tornando gradativamente mais rápida, ao longo do fim de semana. Ainda que o asfalto seja novo, a pista tem uma série de ondulações, o que dificulta o trabalho de acerto do carro.

Conseguir uma boa tração nas saídas de curvas é relativamente importante no Red Bull Ring, já que tem algumas curvas de baixa que terminam em retas rápidas. Uma aproximação cuidadosa para encontrar a tangente das curvas, de maneira a conseguir a melhor velocidade na saída sem destracionar, é fundamental para otimizar a vida útil dos pneus.

O pneu supermacio é feito com composto com uma menor faixa de trabalho, e é capaz de atingir o máximo de desempenho mesmo em temperaturas mais baixas. Já o pneu macio tem um composto com uma faixa de trabalho maior, o que é adequado para temperaturas mais altas e condições de pista exigentes. Na Áustria, o clima pode ficar tanto quente quanto ameno, durante os três dias de atividades na pista.

O circuito de Spielberg tem o sentido horário, mas possui duas curvas importantes (a 5 e a 6) que são relativamente exigentes para os pneus montados nas rodas do lado direito do carro.

A estratégia do ano passado e como a corrida foi vencida: No ano passado, a maioria dos pilotos fez duas paradas, embora três deles tenham optado por um pit-stop apenas. O vencedor foi Nico Rosberg (Mercedes), que largou com supermacios, trocou para o macio na 11a volta, e repetiu o macio na volta 40. Com esta estratégia, Rosberg venceu mesmo tendo largado no 3o lugar do grid.

Expectativa de performance entre os dois compostos: entre 0s7 e 0s9 por volta.

O número escolhido pela equipe Pirelli nesta corrida: #9, Luigi de Candia (Tecnologia)

“Não acho que eu tenha muita coisa em comum com o Marcus Ericsson, mas, mesmo assim, vou escolher o 9. Esta era a minha camisa quando eu jogava futebol, na infância. Desde então, sempre gostei deste número.”

Quem estamos seguindo no Twitter esta semana: @ayrtonsenna. O tricampeão já se foi há mais de 20 anos, mas existe uma conta oficial em nome dele, no Twitter. Assim como pelos fatos sobre a vida do piloto e do instituto que leva o seu nome, este perfil destaca-se também pela variedade de fotografias e vídeos de Ayrton Senna – muitos dos quais extremamente raros.

As escolhas de pneus até agora:

P Zero Vermelho P Zero Amarelo P Zero Branco P Zero Laranja
Austrália Macio Médio
Malásia Médio Duro
China Macio Médio
Bahrein Macio Médio
Espanha Médio Duro
Mônaco Supermacio Macio
Canadá Supermacio Macio
Áustria Supermacio Macio