A Pirelli, juntamente com todas as equipes da F1, testou duas vezes no circuito de Sakhir na pré-temporada – de modo que este deve ser um traçado que todo mundo conhece bem. No entanto, para celebrar o seu 10º aniversário, a corrida terá início às 18h, pela primeira vez em sua história, o que significa que ela vai começar ao pôr do sol e termina na escuridão completa: um pouco como o GP de Abu Dhabi.

Isto terá um efeito importante sobre o comportamento dos pneus nomeados para a corrida, o P Zero Branco (médio) e P Zero Amarelo (macio). As temperaturas ambiente e da pista (esta possivelmente até 15ºC) vão cair consideravelmente durante a corrida, o que irá alterar as características de desempenho e degradação dos pneus. Como uma corrida de noite no Bahrein é uma incógnita, o trabalho de preparação nos treinos livres será essencial.

“Sabemos que há uma grande demanda de tração no Bahrein e é por isso que estamos trazendo os pneus médios e macios. As temperaturas no início da corrida ainda deve ser razoavelmente altas. Mas assim que o sol se põe, notamos uma grande queda na temperatura: a variação que pode ser de até 15ºC“, diz Paul Hembery, diretor de automobilismo da Pirelli.

“Gerenciar essa grande variação de temperaturas para tirar o melhor proveito dos pneus vai ser um dos maiores desafios para as equipes durante todo o fim de semana. Isto deve gerar diferentes táticas e estratégias, por isso deve ser uma corrida muito interessante desse ponto de vista”, completa Hembery.

O circuito de um ponto de vista dos pneus:

O Bahrein é bastante exigente com os pneus, particularmente nas áreas de tração, com a temperatura da superfície do piso atingindo a máxima de 130ºC.

A aerodinâmica é outro fator importante no Bahrein. Com quatro retas de 300 km/h, as equipes tendem a usar downforce médio, mas isso pode comprometer a entrada nas curvas e a estabilidade na frenagem, causando travamentos que danificam os pneus.

A areia do deserto na pista também pode atrapalhar a tração e causar patinagem, levando ao aumento da degradação dos pneus. Dois anos atrás, uma tempestade de areia realmente parou uma das sessões de testes da Pirelli no Bahrein.

A Frenagem é outra característica fundamental do Circuito Internacional do Bahrein: na primeira curva os carros desaceleram de 315 km/h para 65 km/h em apenas 130 metros e três segundos. Isto coloca sobre os pneus uma força equivalente a 4.5G.

Após o GP do Bahrein, acontecerá o primeiro teste de dois dias na temporada (8 e 9 de abril). Cada equipe tem que dedicar um dia de testes de pneus este ano. A Caterham fará os testes no primeiro dia, e a Mercedes e Williams testarão os pneus no segundo dia.

No ano passado, Sebastian Vettel venceu a corrida largando da segunda posição no grid, com uma estratégia de três paradas: começou com pneu médio e, em seguida, completou três passagens com o duro. Alguns pilotos pararam apenas duas vezes.