O novíssimo mundo da Fórmula 1, com seus novos pneus, enfrentará o teste mais difícil na Malásia: um circuito bem conhecido por ter um asfalto abrasivo e condições meteorológicas extremas, que variam de calor intenso até chuvas de monções.

Para lidar com essas condições extremas foram nomeados os dois pneus mais duros da gama: P Zero Laranja (duro) e P Zero Branco (médio). A evolução dos pneus aumentou a resistência e reduziu a degradação, preservando as mesmas características esportivas e o desempenho para melhorar o espetáculo de corrida.

“Vamos partir do asfalto liso em Melbourne para uma superfície altamente abrasiva na Malásia, e das condições relativamente frias do Albert Park para temperaturas muito mais altas, tanto do ambiente quanto da pista. Isto, obviamente, vai ser um grande desafio para os pilotos e seus novos carros, lembrando que ainda estamos no início da curva de aprendizagem. O tempo chuvoso nos treinos classificatórios na Austrália permitiu que as equipes experimentassem os novos pneus intermediário e de chuva, e esse conhecimento pode tornar-se muito útil em Sepang”, explica Paul Hembery, diretor de automobilismo da Pirelli.

O circuito de um ponto de vista dos pneus:

Sepang é um circuito rápido, com uma velocidade média de mais de 210km/h na classificação e várias curvas de alta velocidade. As acelerações e a alta velocidade fazem a tração ser particularmente crucial.

Como a maioria das equipes prefere o set-up para alta pressão aerodinâmica, os pneus terão de lidar não só com elevadas cargas laterais, mas também com uma força equivalente a 830kg empurrando-os para baixo. Esta combinação desafiadora de forças leva à degradação térmica e mecânica.

O pneu duro P Zero Laranja é um composto com uma ampla faixa de trabalho, adequado para as condições mais extremas, enquanto o médio P Zero Branco é um composto com extensão mais baixa de trabalho. Ao ajustar o mix dos compostos, as faixas de trabalho de todos os pneus aumentaram este ano.

O mesmo serve para os pneus de chuva. A banda de rodagem do pneu traseiro foi redesenhada para melhorar a resistência à aquaplanagem em climas extremamente chuvosos, enquanto o composto do pneu para chuva forte foi ajustado para atender a uma gama mais ampla de condições. Agora ele pode drenar 65 litros de água por segundo a 300km/h: cinco litros a mais que no ano passado.

O pneu dianteiro esquerdo é o que mais se desgasta na Malásia, a temperatura da banda de rodagem do pneu sobre pode chegar a 120ºC. Em termos de energia de atrito, Sepang coloca a quarta maior demanda sobre o pneu dianteiro esquerdo durante todo o ano (depois de Silverstone, Barcelona e Suzuka ).

A chuva afetou a estratégia do ano passado, com os cinco melhores pilotos parando quatro vezes. Sebastian Vettel (Red Bull) venceu largando com os intermediários, depois passando para o pneu médio, depois completando duas passagens com os pneus duros, depois terminou com o médio.

Os pneus já definidos:

  PZero Vermelho PZero Amarelo PZero Branco PZero Laranja
Austrália   Macio Médio  
Malásia     Médio Duro
Bahrein   Macio Médio  
China   Macio Médio