“A cada ano, nós publicamos os números que contam a história da nossa temporada na Fórmula 1. Porém, este ano eu queria falar sobre todos os números do período entre 2011 e 2013, pois é uma era que termina, enquanto outra começa. E me surpreendi com as estatísticas relativas ao nosso contrato inicial com a Fórmula 1 calculadas por nossos engenheiros: mais de 110.000 pneus fornecidos, 3.000 pit stops e uma média de 56 ultrapassagens por corrida. Estes três anos também foram caracterizados pela dedicação incansável de todo o nosso pessoal, tanto na pista quanto em nossos laboratórios de pesquisa e desenvolvimento, a fim de atender às necessidades de equipes e pilotos, através de soluções técnicas extremamente sofisticadas – como os próprios pilotos reconheceram”, explica Paul Hembery, diretor de automobilismo da Pirelli.

“Durante todo o período de três anos, a especificação do pneu mudou completamente de um ano para outro, assim como evoluiu ao longo da temporada: um esforço que nunca foi visto antes sob o regime de fornecedor único de pneus na Fórmula 1. Nos foi dada uma tarefa desafiadora e nós a cumprimos: conforme equipes, pilotos e organizadores do campeonato afirmaram em diversas ocasiões. E é com esse mesmo espírito que agora estamos trabalhando para 2014″, concluiu Hembery.

 

Pneus (de 2011 a 2013)

  • Total de pneus fornecidos de 2011 a 2013: 112.200. Destes, 93.600 foram para corridas e 18.600 para testes. Dos 93.600 pneus de corrida, 68.800 eram slick e 24.800 de chuva. Em 2013, o total de pneus fornecidos foi de 33.200.
  • Total de pneus efetivamente utilizados em corridas: 72.200: dos quais 65.800 eram slick e 7.400 de chuva. Em 2013, o total de pneus slick utilizados foi de 23.300 e os de chuva 2.400.
  • Total de pneus que foram reciclados: todos os 112.200

 

Pit Stops (de 2011 a 2013)

  • Número total de pit stops: 3.019 (dos quais 58 foram penalidades de drive-through e nove de stop and go). Em 2013, houve 951 pit stops: uma média de 50,05 por corrida e 2,3 por piloto.
  • Maior número de pit stops em uma corrida: 88 no GP da Hungria 2011 (três dos quais foram punições de drive-through).
  • Menor número de pit stops em uma corrida: 24 nos Estados Unidos 2012 e no GP da Itália 2013.
  • Pit stop mais rápido: 1,923s (Red Bull/Mark Webber no GP dos Estados Unidos de 2013)

 

Ultrapassagens (de 2011 a 2013)

  • Total de manobras de ultrapassagem: 3.274 (média de 56 por corrida). Em 2013 houve 985 ultrapassagens.
  • Maior número de ultrapassagens em uma corrida sem chuva: 126 no GP da Turquia de 2011.
  • Maior número de ultrapassagens numa corrida com chuva: 147 no GP do Brasil de 2012.
  • Menor número de ultrapassagens em uma corrida sem chuva: 12 no GP de Mônaco de 2012.

 

Circuitos e corridas em 2013

  • Circuitos que submetem o pneu a mais energia por quilômetro (lateral, frenagem, tração, etc): Barcelona e ​​Suzuka.
  • Circuitos que submetem o pneu a menos energia por quilômetro (lateral, frenagem, tração, etc): Monza, Montreal.
  • Corrida mais longa do ano: Mônaco, com 2h17min52,056s.
  • Corrida mais curta do ano: Itália, 1h18min33,352s.
  • Maior número de voltas de cada composto Pirelli: duro – Rosberg (689); médio – Hamilton (1420); macio – Hulkenberg (308); supermacio – Rosberg (292); intermediário – Webber (178); de chuva – Gutierrez (66).
  • Maior velocidade atingida por um pneu P Zero Formula 1: 341,1 km/h (Esteban Gutierrez, na Itália).
  • Maior número de voltas mais rápidas: Sebastian Vettel (7 em corridas e 7 na fase de classificação).
  • Maior número total de voltas com pneus Pirelli: 684 (Sebastian Vettel)
  • Número de etapas em que o recorde da pole position foi quebrado: três (Lewis Hamilton na Inglaterra; Sebastian Vettel em Cingapura e na Índia).
  • Número de etapas em que o recorde de volta mais rápida da corrida foi quebrado: 1 (Sebastian Vettel em Cingapura).

 

Time da Pirelli na Fórmula 1 em 2013

  • Número de pessoas que viajam para cada corrida: 55.
  • Número de diferentes nacionalidades dentro do time Pirelli Fórmula 1: 10.
  • Total de diferentes línguas faladas pelo time Pirelli Fórmula 1: 14.
  • Total de blocos de notas Pirelli distribuídos dentro do paddock: 1.125.
  • Total de bonés pódio Pirelli vendidos: 16.000.

 

Hospitality Center da Pirelli em 2013

  • Número total de refeições servidas no Hospitality Center da Pirelli (incluindo degustações): 12.500.
  • Litros de água servidos: 5.000.
  • Quilos de macarrão cozidos pelo chef da Pirelli: 900.
  • Pizzas assadas pelo chef da Pirelli: 240.
  • Número de diferentes receitas de sobremesas feitas no HC da Pirelli: 40.
  • Total de sobremesas consumidas: 6.000.

 

Pirelli na Fórmula 1 (desde 1950)

  • Corridas: 261.
  • Vitórias: 102.
  • Pole positions: 105.
  • Pódios: 313.
  • Voltas mais rápidas: 109.

 

Outras estatísticas interessantes

  • Número total de pilotos que utilizaram os compostos da Pirelli para Fórmula 1 desde 2010: 81 (incluindo terceiros pilotos e jovens pilotos).
  • Total de quilômetros percorridos por todos os compostos P Zero em 2013 (corridas e testes): 358.784. Por composto: duro – 96.596; médio – 177.838; macio – 34.139; supermacio – 23.678; intermediário – 21.350; de chuva – 5.183.
  • Menor temperatura da pista em que os pneus Pirelli já correram: 17 graus centígrados no GP da Inglaterra. A temperatura de pista mais baixa durante toda a temporada foi no teste de pré-temporada em Jerez: 6 graus.
  • Maior temperatura da pista em que os pneus Pirelli correram: 54 graus centígrados no GP da Hungria.
  • Menor temperatura ambiente em que os pneus Pirelli correram: 14 graus centígrados no GP dos Estados Unidos. A temperatura ambiente mais baixa vista durante toda a temporada foi no teste de pré-temporada de Jerez: 4 graus.
  • Maior temperatura ambiente em que os pneus Pirelli correram: 36 graus centígrados no GP do Bahrain.