Abu Dhabi, 2 a 4 de novembro de 2012

A maioria das equipes deverá apostar em dois pit stops, mas alguns pilotos podem tentar parar apenas uma vez”, diz Lucas Di Grassi, piloto de testes da Pirelli.

Os pneus PZero Branco (médios) e PZero Amarelo (macios) foram definidos para o Grande Prêmio de Abu Dhabi, que acontece neste fim de semana. Será a despedida do composto macio da temporada, durante a qual provou ser o equipamento mais versátil da Pirelli, sendo utilizado em 15 das 20 corridas do calendário.

Abu Dhabi marca um perfeito adeus por causa das suas características: a superfície é rápida e plana, com grande variedade de velocidades e curvas, de acordo com a filosofia de projeto do circuito, que incorporou muitos dos melhores recursos e desenhos de outros circuitos.

Como o desgaste dos pneus em Yas Marina é baixo, os pilotos podem exigir o máximo dos carros do início ao fim. Com a abundância de dados dos testes da pré-temporada em Abu Dhabi – as equipes têm muito conhecimento prévio deste circuito, o que pode ajudar na formulação de estratégias.

Yas Marina cobra dos pneus demandas específicas. A primeira parte da volta é composta de uma sequência de curvas, na qual o carro é submetido a forças laterais de 4g, antes de surgir uma longa reta, onde os carros permanecem em plena aceleração por 15 segundos e os pneus são submetidos a uma pressão aerodinâmica de 800kg. Já na curva 11, suportam até 5g na frenagem, enquanto que em toda a sequência final de curvas, a banda de rodagem é progressivamente aquecida, atingindo uma temperatura de pico de cerca de 120 graus centígrados.

Uma peculiaridade do GP de Abu Dhabi é que ele começa no período da tarde e continua até o anoitecer, o que significa que durante a corrida a temperatura ambiente e da pista tendem a cair, ao invés de subir. Isso tem um efeito importante na estratégia de pneus.

O diretor de automobilismo da Pirelli Paul Hembery comenta: “Sempre teremos ótimas lembranças do circuito de Abu Dhabi, pois é onde a nossa aventura na Fórmula 1 realmente começou. Em 2010, após o GP de Abu Dhabi, as equipes testaram os nossos pneus pela primeira. Foi um teste muito especial, já que os compostos eram totalmente novos e as equipes precisavam compreender os nossos pneus. A razão pela qual nós escolhemos Abu Dhabi muitas vezes para os nossos testes é que a pista tem um pouco de tudo, o que permite que cada aspecto do desempenho de um pneu possa ser cuidadosamente avaliado, e porque o autódromo possui instalações impecáveis”.

O piloto de testes da Pirelli Lucas di Grassi comenta. “Abu Dhabi é uma daquelas corridas que são um grande desafio tanto para os engenheiros, quanto para os pilotos. Tudo é uma questão de aceerto do carro: o piloto não faz tanta diferença como em lugares como Spa e Suzuka, por exemplo. Em termos de infraestrutura, para mim, Abu Dhabi é o melhor circuito do mundo: é um ótimo lugar para as pessoas verem os carros de Fórmula 1, num cenário espetacular. O desgaste do pneu não é um grande problema – a boa tração é o mais importante -, mas o trabalho feito no treino livre será ainda mais importante do que o habitual, uma vez que será vital para as equipes encontrar um bom ajuste com ambos os compostos. A diferença de velocidade entre ambos deverá ser muito pequena, se o acerto do carro estiver correto. Creio que a maioria das equipes irá apostar em dois pit stops, mas alguns pilotos podem tentar parar apenas uma vez”.

Os pneus definidos pela Pirelli em 2012:

P Zero Vermelho P Zero Amarelo P Zero Branco P Zero Prata
Austrália (18/3) Macio Médio
Malásia (25/3) Médio Duro
China (15/4) Macio Médio
Bahrein (22/4) Macio Médio
Espanha (13/5) Macio Duro
Mônaco (27/5) Supermacio Macio
Canadá (10/6) Supermacio Macio
Europa (Valencia) (24/6) Macio Médio
Inglaterra (8/7) Macio Duro
Alemanha (22/7) Macio Médio
Hungria (29/7) Macio Médio
Bélgica (2/9) Médio Duro
Itália (9/9) Médio Duro
Cingapura (23/9) Supermacio Macio
Japão (7/10) Macio Duro
Coréia do Sul (14/10) Supermacio Macio
Índia (28/10) Macio Duro
Abu Dhabi (4/11) Macio Médio
EUA (18/11) Médio Duro
Brasil (25/11) Médio Duro