Para o circuito de Suzuka, no Japão, que será palco da etapa que ocorre neste domingo, 7 de outubro, a Pirelli disponibilizará os compostos  PZero Prata (duro) e PZero Amarelo (macio).

Segundo Paul Hembery, diretor de Motorsports da Pirelli, Suzuka é um dos destaques do calendário da Fórmula 1, não apenas por questões técnicas, mas também por causa de sua atmosfera única, pois tem um dos públicos mais experientes e entusiasmados do mundo. O traçado de Suzuka oferece um desafio técnico: é uma pista para pilotos clássicos, como Spa e Monza, com algumas das curvas mais incríveis de todo o campeonato e que deixam muito pouca margem para erros. Para ele, a janela de tempo entre os compostos PZero Prata e PZero Amarela dará margem para o desenvolvimento de diferentes estratégias de pneus por parte das equipes, à exemplo de vitórias memoráveis vistas este ano e de pilotos que obtiveram bons resultados mesmo tendo largado no final do grid.

O brasileiro Lucas di Grassi, piloto de testes da Pirelli, conta que Suzuka proporciona boas corridas e que o circuito demanda muito dos pneus: a primeira parte da volta, por exemplo, é uma sequência de curvas que coloca muita energia nos compostos e estes não têm tempo para resfriar. “É bom que termos pneus duros no Japão este ano: eu testei muito este composto e é um produto muito versátil, que proporciona uma variedade de performance e também durabilidade em comparação ao pneu equivalente utilizado em 2011. O pneu macio deve ser a opção ideal para o treino classificatório, mas eu esperaria ver o pneu duro em ação durante a corrida”, comenta.