race

Celebrando 400 corridas da Fórmula 1: pontos altos da Pirelli

A competição no Bahrein é um marco importante na história da Pirelli na Fórmula 1 por ser a 400º corrida da empresa italiana. Estes são alguns dos destaques de uma ilustre carreira no Grande Prêmio

Home race Celebrando 400 corridas da Fórmula 1: pontos altos da Pirelli
Celebrando 400 corridas da Fórmula 1: pontos altos da Pirelli

Quando a temporada de 2021 começa no Bahrein, a Pirelli celebra sua 400º corrida no campeonato mundial de Fórmula 1. Quase metade dessas corridas — mais precisamente 197— terá acontecido desde que a companhia italiana voltou à competição como fornecedora exclusiva no início de 2011. Mas o marco também dá a chance de celebrar alguns dos pontos altos da Pirelli em tudo que envolve a Fórmula 1 — o que nos leva ao início do campeonato mundial há mais de 70 anos.

DESDE O INÍCIO

Tudo começou em 13 de maio de 1950, em Silverstone, quando Giuseppe Farina venceu o primeiro campeonato mundial em seu Alfa Romeo equipado com os pneus Stella Bianca da Pirelli. Juntos, Alfa Romeo e Pirelli venceram os seis Grandes Prêmios que fizeram parte da temporada inaugural da temporada. Farina obteve mais vitórias no circuito de Bremgarten, na Suíça, e no Spa-Francorchamps, na Bélgica, em sua trajetória para se tornar o primeiro campeão mundial da história. O nome dele foi o primeiro da lista, que já ganhou a companhia de mais 32 pilotos.

FANGIO DEFINE O REFERENCIAL

O lendário argentino perdeu na primeira competição por apenas três pontos para o seu companheiro de equipe Farina, mas sem dúvida Juan Manuel Fangio foi o piloto de destaque naqueles primeiros anos de Fórmula 1. Para muitos, ele ainda é o melhor de todos os tempos. O campeonato de 1951 com Alpha Romeo e Pirelli foi apenas o começo para o argentino que, não tendo um carro para defender sua coroa, perdeu a temporada de 1952 devido a uma lesão depois de uma batida em uma corrida fora do campeonato. O título de 1954 veio pilotando para duas equipes diferentes, Maserati e Mercedes-Benz: um feito que ainda não foi repetido. Em 1957 ele se reuniu com o icônico Maserati 250F com pneus Pirelli e conquistou seu quinto campeonato mundial. Um recorde marcante que permaneceu por quase 50 anos até que Michael Schumacher conquistou seu sexto título em 2003.

SENNA FAZ SUA ESTREIA

Depois de um hiato de quase um quarto de século, a Pirelli voltou para a Fórmula 1 nos anos 1980. A tecnologia evoluiu consideravelmente com os carros que estavam entre os mais memoráveis da história do campeonato e tantos nomes lendários ao volante. Entre eles estava Ayrton Senna, que fez sua estreia na Fórmula 1 com pneus Pirelli. Pilotando pela equipe menos favorecita,Toleman, a estreia de Senna foi no começo de 1984, durante a temporada no Brasil, sua terra natal — mas durou apenas oito voltas antes que o turboalimentador falhasse em seu motor Hart. Mas não demorou muito para Senna causar impacto: ele marcou um ponto ao terminar em sexto lugar na sua segunda corrida na África do Sul e repetiu o resultado duas semanas depois na Bélgica. O resto, como dizem, é história.

MINARDI, O GIGANTE

Durante a segunda era da participação da Pirelli na Fórmula 1, a empresa provou a vitória com a Brabham de Nelson Piquet e a Benetton de Gerhard Berger, mas também estava associada a algumas das equipes menores do grid. Equipes corajosas que deram o seu melhor na batalha contra as gigantes da época — McLaren, Ferrari e Williams —, mesmo com orçamentos muito menores. Talvez a mais famosa e popular foi a Minardi, que teve um desempenho incrível no Grande Prêmio dos Estados Unidos em 1990, quando Pierluigi Martini se qualificou em segundo lugar no grid ao lado da McLaren de Berger. Martini e Minardi aproveitaram ao máximo os pneus de qualificação da Pirelli e perderam o que teria sido uma incrível pole position por apenas 0,067 segundos. Mas não foram apenas nas qualificações que os azarões equipados com a Pirelli foram capazes de dar uma virada. Durante a corrida em Phoenix, Jean Alesi assumiu a liderança com a equipe Tyrrell e lutou muito com a McLaren de Senna, terminando em segundo lugar.

A 1000ª CORRIDA

Em 2019, um dos grandes marcos durante a passagem mais recente da Pirelli na Fórmula 1 foi a 1000ª corrida da história do campeonato mundial, em Xangai. Ela foi vencida por Lewis Hamilton e pela Mercedes: a combinação que geralmente lidera a competição desde 2014, depois dos consecutivos títulos conquistados por Sebastian Vettel e a Red Bull. Desde então, Hamilton se juntou a Schumacher por ultrapassar os cinco títulos de Fangio. O piloto inglês passou a ter uma temporada de 2020 particularmente memorável: batendo o recorde de maior número de vitórias em Grandes Prêmios com a sua 92ª vitória em Portugal e então, duas corridas depois, conquistou o sétimo título mundial com uma notável vitória na Turquia, fazendo uso dos pneus Pirelli de chuva e pneus intermediários em condições difíceis. Em 2021, Hamilton tem a chance de bater o recorde com o oitavo título mundial: uma tentativa que começa na 400ª corrida da Pirelli.

Saiba mais
Informação do produto
O melhor da tecnologia de ponta da Pirelli
Descubra o novo P Zero
Encontre
Selecione o produto sob medida para você
Encontre o melhor pneu para seu carro
race