life

Como a Pirelli está se tornando orientada por dados

Em poucos anos, a análise de dados avançada passou a ser uma necessidade comercial essencial em todas as indústrias. Veja como a Pirelli está aplicando a ciência de dados

Home life Como a Pirelli está se tornando orientada por dados
Como a Pirelli está se tornando orientada por dados

Um número crescente de empresas está percebendo que o volume de dados cada vez maior tem o potencial para transformar seus negócios. A Pirelli é uma delas. As máquinas de sua linha de produção medem centenas de parâmetros por segundo no processo de fabricação dos pneus. Mais de 4 mil sensores do sistema Cyber Fleet enviam os dados obtidos em campo a cada girar de roda. Todas essas informações podem propiciar novos insights e atuar como catalisadores para inovações.

Como a Pirelli está se tornando orientada por dados

Acrescente a isso a montanha de dados que chega dos laboratórios de pesquisa da empresa, das pistas de teste, dos fornecedores, clientes, blogs e da mídia social, e será possível enxergar que o primeiro Chefe de Ciência e Análise de Dados da Pirelli, Carlo Torniai, e sua equipe, têm muito o que explorar.

“Estou impressionado com a quantidade de dados sobre produção e processos que temos e com a variedade e complexidade de nosso ecossistema interno de dados”, declarou Torniai. “Há um grande potencial não aproveitado nos dados que temos na empresa e minha meta é utiliza-los para criar soluções mais inteligentes.”

Para começar, a equipe de Torniai está concentrada em três áreas principais na Pirelli: fabricação inteligente, desenvolvimento de Tecnologias Cibernéticas, e a cadeia de valor estendida, desde o fornecimento de matérias-primas até o ponto de venda final. A equipe tem instruções para mensurar e gerenciar os dados com maior precisão do que nunca, bem como fazer uso de informações em tempo real para idealizar soluções mais eficientes.

Os benefícios de uma análise de dados eficaz
Evidências sugerem que empresas orientadas por dados apresentam melhor rendimento em suas medidas financeiras e operacionais. De acordo com uma pesquisa conduzida pelo Centro de Negócios Digitais do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT Center for Digital Business, em inglês) em parceria com a repartição de tecnologia para negócios da McKinsey, as empresas que estão à frente no processo de tomada de decisões orientadas por dados são 5% mais produtivas e 6% mais rentáveis do que suas concorrentes.

Empresas como a General Electric (que acreditou desde cedo em big data para aprimorar o seu próprio negócio e para desenvolver produtos de software para vendê-los a clientes) enxergam espaço para melhoria em todo lugar. A análise feita pela GE da indústria de aviação, por exemplo, constata que são desperdiçados $ 22 bilhões todo ano com ineficiências acerca de períodos de inoperância não planejados, processos insatisfatórios e incidentes que poderiam ser evitados - dinheiro este que poderia ser poupado com o uso melhor de big data.

Desenvolvendo um processo fabril mais inteligente
Para a Pirelli, a maior fonte de dados é o maquinário da linha de produção. As máquinas mensuram os parâmetros operacionais para a fabricação de pneus e a qualidade do produto durante todo o ciclo. Dessa forma, para qualquer pneu, é possível monitorar as matérias-primas que ele recebeu e os diferentes ajustes e leituras nas máquinas responsáveis por sua produção. Munido dessas informações, pode-se criar modelos preditivos capazes de informar em tempo real a qualidade esperada de um pneu com base na forma como ele foi fabricado.

A etapa seguinte é passar de modelos preditivos para prescritivos e efetivamente sugerir correções nos parâmetros das máquinas durante o processo de produção, bem como na alocação de cada máquina, para criar a melhor qualidade e eficiência. O sistema “aprenderá” a cada vez que efetuar uma modificação e, consequentemente, o processo será aprimorado continuamente.

“Em um futuro não tão distante, prevemos uma fábrica virtual onde, a qualquer dado momento, se tenha conhecimento da alocação de recursos e do resultado esperado, e onde as máquinas possam controlar automaticamente os processos e o fluxo de materiais, além de sugerir as habilidades que são necessárias no local”, afirma Torniai.

Constatando o potencial das Tecnologias Cibernéticas
Outra área rica para a análise de dados é a profusão de informações provenientes das Tecnologias Cibernéticas da Pirelli. Essas tecnologias já estão à disposição para clientes do sistema Cyber Fleet da empresa, fornecendo às transportadoras informações em tempo real sobre a pressão e temperatura dos pneus de seus caminhões, bem como sua localização por GPS, com o monitoramento de mais de 300 milhões de quilômetros.

Nos últimos dois anos, a Pirelli esteve coletando dados da sua frota de pesquisa em campo do sensor de Tecnologias Cibernéticas. Nas medições diárias de temperatura, pressão e desgaste dos pneus, os cientistas de dados estão procurando padrões que possam ajudar a melhorar a segurança dos veículos que dirigimos e sugerir um uso mais eficiente de combustível.

A equipe de dados da Pirelli tentará acrescentar mais benefícios provenientes da nova tecnologia para os clientes, em aspectos como a previsão de quando é necessária a manutenção dos pneus, avisando aos motoristas quando os pneus precisam ser calibrados, consertados ou trocados, permitindo assim que as frotas reduzam ao máximo o período de inoperância.

Há também a possibilidade dos sensores das Tecnologias Cibernéticas interagirem com dados externos, provavelmente oriundos de postos de gasolina ou empresas de equipamentos de navegação, o que pode auxiliar os motoristas a traçarem melhor suas rotas, evitando estradas perigosas ou difíceis, ou até mesmo congestionamentos.

Os produtos das Tecnologias Cibernéticas para o mercado de consumo ainda estão em fase de desenvolvimento, com todas essas possibilidades e outras em produção.

Melhoria no uso de recursos
O terceiro foco para os cientistas de dados da Pirelli é a cadeia de valor estendida da empresa – que cobre tudo, desde o fornecimento de matéria-prima até a distribuição do produto. Prever os fluxos de recursos e reagir mais rapidamente para efetuar modificações quando necessário pode oferecer economias com materiais e criar processos mais eficientes.

Além desses três grupos iniciais de atividades, há uma pluralidade de outros dados que incluem a análise concorrencial, a análise de RH e a análise proveniente do site da Pirelli e das mídias sociais, todos com potencial de proporcionar melhorias para a empresa. A meta é ter uma única estrutura de informação inteligente, que possa ser acessada por toda a empresa.

Conforme muitas empresas estão descobrindo, a análise de dados no centro de um negócio implica em uma nova maneira de pensar e um novo processo de tomada de decisões. Até mesmo para uma empresa tão arraigada em números e dados como a Pirelli, isso pode representar um grande passo.

Para Torniai, essa parte de seu trabalho consiste em explicar a nova abordagem ao mesmo tempo em que oferece provas para embasar o case de negócio.

“Para tanto, não bastam apenas habilidades técnicas, mas habilidades de comunicação e a capacidade de contar histórias com dados para pessoas que não sejam necessariamente da área técnica”, afirma. “Trata-se, então, de explicar que muitas vezes não temos uma solução direta, mas uma gama de possibilidades. Portanto, é necessário explicar a aparente “vaguidão” em resultados para pessoas habituadas a lidar com números diretos para depois utilizá-la como embasamento para a tomada de decisões”.

Saiba mais
Relacionadas
Informação do produto
O melhor da tecnologia de ponta da Pirelli
Descubra o novo P Zero
Encontre
Selecione o produto sob medida para você
Encontre o melhor pneu para seu carro
life