A Pirelli confirma o progresso feito com o pneu de 17 polegadas na primeira rodada europeia, no circuito espanhol de Motorland Aragón. Na verdade, os novos pneus de aro 17” Diablo Superbike melhoraram em 3 décimos as voltas mais rápidas feitas nas duas corridas, em comparação ao ano passado.

Em particular, a solução mais utilizada na traseira foi precisamente o SC1 Standard (R828), escolhido por todos os pilotos em ambas as corridas. As equipes BMW Motorrad GoldBet SBK e Aprilia Racing trabalharam muito bem durante todo o fim de semana, conseguindo tirar o máximo de proveito dos pneus Pirelli Diablo Superbike, como demonstrado pela fantástica dobradinha de Chaz Davies (BMW Motorrad GoldBet SBK), que venceu ambas as corridas, e Sylvain Guintoli (Aprilia Racing Team), que ficou em segundo em ambas. O terceiro lugar foi ocupado por Marco Melandri (BMW Motorrad GoldBet SBK) na corrida 1 e por Tom Sykes (Kawasaki Racing Team) na corrida 2.

Para a primeira rodada da temporada 2013 disputada em solo espanhol (o segunda será em outubro, em Jerez de La Frontera), a Pirelli forneceu às categorias Superbike e  Supersport várias soluções, incluindo os compostos padrões SC1 e SC2 e algumas soluções especificamente projetadas para este circuito.

Na Superbike, o composto SC1 Standard (R828) foi escolhido por todos os 19 pilotos que alinharam no grid, tanto na corrida 1 quanto a corrida 2. Este pneu slick fornece consistência intermediária entre as soluções macia e dura. Como tem uma janela de atuação mais ampla, é capaz de cobrir cerca 80% das corridas do World Superbike Championship. O fato de ter sido usado nas duas corridas demonstra isso, com temperaturas de asfalto, respectivamente, de 26 de e 42 graus centígrados. Por outro lado, na dianteira das motos, cerca de metade dos pilotos optou pela solução SC2 (R982), um composto de dureza média, já utilizado na etapa de Phillip Island, que é excelente para altas temperaturas externas, porque garante a solidez da banda de rodagem. Esta é a solução que geralmente favorece os pilotos com estilo mais agressivo.

Na Supersport, a solução padrão SC1 (R303) do Diablo Supercorsa também foi utilizada pela maioria dos pilotos, tanto na dianteira quanto na traseira (P1177). “O fim de semana que acaba de terminar foi muito agradável, por causa da temperatura ambiente, mas principalmente pelos resultados e confirmações que conseguimos alcançar. Esta foi a primeira comparação real entre os antigos pneus de 16,5 polegadas e os novos de 17”, comenta Giorgio Barbier, diretor da Pirelli Moto Racing.

“O fato de todos os pilotos da Superbike terem escolhido o composto SC1 confirma que o nosso departamento de Pesquisa e Desenvolvimento conseguiu criar um pneu multiuso capaz de se adaptar a diferentes motos, diversas pistas e várias temperaturas de operação de uma forma altamente respeitável. Nós gostaríamos de vê-lo muitas vezes ao longo do resto da temporada”, conclui Barbier.

As estatísticas da Pirelli na rodada de 2013 em Motorland Aragón:

• O número total de pneus que a Pirelli levou: 4.707

• Número de soluções (seco, intermediário e chuva) para a categoria Superbike: 5 dianteiros e 6 traseiros

• Número de soluções para a Supersport (seco, intermediário e chuva): 4 dianteiros e 5 traseiros

Número de pneus disponíveis para cada piloto da Superbike: 33 dianteiros e 36 traseiros

• Número de pneus disponíveis para cada piloto da Supersport: 24 dianteiros e 28 traseiros

• Temperatura na corrida 1: ar 18°C, asfalto 26°C

• Temperatura na Corrida 2: ar 27°C, 42°C asfalto

• A velocidade máxima alcançada pelos pneus de corrida Pirelli Diablo Superbike: 328,9 km/h, Marco Melandri (BMW Motorrad GoldBet SBK) e Sylvain Guintoli (Aprilia Racing Team) na Corrida 1, respectivamente, nas voltas 2 e 14

• Velocidade máxima alcançada pelos pneus de corrida Pirelli Diablo Supercorsa na Supersport: 285 km/h, Florian Marino (Kawasaki Intermoto Ponyexpres), na volta 5