A temporada 2013 de Fórmula 1 começa na Austrália neste fim de semana, com os novos pneus fornecidos pela Pirelli P Zero Branco (médio) e P Zero Vermelho (supermacio). É a primeira vez que a empresa italiana escolhe essa combinação para o circuito de Albert Park. Os compostos deste ano são mais macios e mais rápidos do que seus antecessores, por isso são esperados dois ou três pit stops por carro na corrida. Melbourne – que abre a temporada desde 1996 – é uma instalação semipermanente, conhecida pelos seu baixo nível de aderência, que melhora gradualmente ao longo do fim de semana, a medida que o asfalto fica emborrachado.

“Depois de 12 dias de testes de pré-temporada, finalmente vamos ver uma corrida com os compostos de 2013. Foram desenvolvidos ao longo da última temporada, em testes privados, e são os pneus mais focados em performance que nós já fizemos. O clima frio durante a pré-temporada não permitiu que víssemos o seu máximo, mas esperamos uma história diferente em Albert Park, com dois ou três pit stops por carro”, diz Paul Hembery, diretor de motorsport da Pirelli.

“O início de qualquer nova temporada é sempre um momento muito emocionante e, pelo que observamos durante os testes, a competição parece ser mais acirrada do que nunca: uma grande façanha, se você considerar que houve sete vencedores diferentes nas primeiras sete corridas do ano passado.

Todos os compostos e construções mudaram para 2013, e os pilotos deverão notar uma faixa de trabalho mais ampla e uma janela de pico de desempenho maior. A diferença de tempo entre os compostos também é maior, o que significa que as equipes têm uma grande oportunidade de usar a estratégia para vencer, explorando as diferenças de velocidade”, conclui Hembery.

“Estou muito feliz de me tornar embaixador da marca Pirelli no início do que deve ser uma temporada muito emocionante: especialmente a julgar por tudo que aconteceu no ano passado. Albert Park era um circuito que eu gostava como piloto – competi lá no seu ano de estreia, após o Grande Prêmio deixar Adelaide -, mas é realmente uma pista diferente de qualquer outra. Você tem alguns trechos que são semelhantes a um circuito de rua como Mônaco e outros lugares que são mais como uma pista permanente, como Barcelona”, diz Jean Alesi, embaixador da marca Pirelli.

“Então, provavelmente eu não me focaria muito nos dados de Melbourne, pois é tão atípica das demais, e também porque no início da temporada as equipes ainda estão aprendendo muito sobre seus carros novos e pneus. Os pneus deste ano parecem muito interessantes e, no classificatório em particular, eu acho que um piloto realmente agressivo deverá ser capaz de fazer algo muito especial. Eu definitivamente teria gostado de usar estes pneus quando era piloto”, completou Alesi.

O pneu do ponto de vista do circuito:

  • Com todos os compostos mais macios este ano, o médio e o supermacio foram escolhidos para a Austrália para dar às equipes um desafio em termos de gestão de pneus e estratégia, de acordo com o pedido feito à Pirelli pelos próprios times e promotores da Fórmula 1.
     
  • O pneu P Zero Branco médio é ideal para circuitos com temperaturas ambientes mais baixas e asfalto menos agressivo, como Melbourne. Suas características de durabilidade são muito semelhantes aos do pneu macio do ano passado, resultando em tempos de volta em torno de 0,8s mais rápidos do que o composto médio de 2012.
     
  • O P Zero Vermelho supermacio foi projetado para atingir rapidamente a temperatura ideal de trabalho, para oferecer o máximo de desempenho instantaneamente num circuito sinuoso e de baixa velocidade.
     
  • No ano passado, os compostos médios e macios foram escolhidos para o Grande Prêmio da Austrália e os sete primeiros adotaram estratégia de duas paradas.

 

Notas técnicas sobre pneus:

  •  Aceleração e frenagem são as chaves para um bom desempenho em Melbourne, com forças longitudinais atuando mais sobre os pneus do que as forças laterais. A tração melhorada dos pneus P Zero marca um passo adiante significativo nesta área.
     
  • Melbourne já teve várias corridas com chuva: ano passado, os treinos livres de sexta-feira foram realizados com tempo chuvoso. A Pirelli vai levar uma nova especificação dos pneus Cinturato Verde intermediário e Cinturato Azul de chuva para a Austrália, que foram projetados para ajudar a melhorar a tração e evitar derrapagens.
     
  • O pneu esquerdo traseiro é o mais exigido em Melbourne, com dez curvas para a direita e seis à esquerda.
     
  • O circuito de 5.303 quilômetros de Albert Park não é utilizado fora do Grande Prêmio da Austrália, o que significa que é extremamente escorregadio na sexta-feira, em particular. Mas o tempo de aquecimento mais rápido dos pneus de 2013 da Pirelli deve ajudar os pilotos a conseguir mais aderência rapidamente.

 

Os pneus definidos pela Pirelli em 2013:

  P Zero Vermelho P Zero Amarelo P Zero Branco P Zero Laranja
Austrália Supermacio   Médio